Bibliot3ca FERNANDO PESSOA

E-Mail: revista.bibliot3ca@gmail.com – Bibliotecário- J. Filardo

A história extraordinária do Rito Escocês Antigo e Aceito

Tradução José Filardo

Artigo da Revista Franc-Maçonnerie |Novembro 2013 | Por Alain Bernheim

reaa

Bem conhecidos pelos maçons, o “REAA” é hoje um dos rituais mais praticados no mundo. Mas de onde ele vem? Para entender a origem dos rituais das lojas do Rito Escocês Antigo e Aceito devemos abordar duas áreas intimamente interligados, a história e os “altos graus” que eles preferem chamar de “graus adicionais”. A menção a esses graus adicionais é quase tabu em loja simbólica, porque a sua organização é hoje hermeticamente separada das Grandes Lojas. Mas, nem sempre foi assim. Ao longo do século 18, as lojas azuis irlandesas trabalhavam com muitos graus adicionais e os comunicavam aos seus membros. A separação entre os três primeiros graus e todos os outros, na maioria dos países do mundo, ocorre somente depois de 1813, data essencial história maçônica. Por quê?

O século 18 além da Mancha

Durante a segunda metade do século 18, duas Grandes Lojas rivais compartilhavam a Inglaterra. Uma foi fundada em 1717. É a ela que devemos as Constituições de Anderson. A outra foi criada também em Londres, em 1751. Essa criação não foi apenas o resultado de um cisma, porque os fundadores dessa segunda Grande Loja nunca tinham feito parte da Grande Loja de 1717. Trabalhadores imigrantes irlandeses, de origens modestas, eles estavam convencidos de que seu rito era o único autêntico. Eles tiveram a brilhante ideia de se auto-denominar Grande Loja dos Antigos e atribuir à sua antecessora, a Grande Loja de 1717 o apelido de Grande Loja dos Modernos. Essas duas Grandes Lojas excomungaram-se reciprocamente por mais de sessenta anos, devido às diferenças entre os respectivos rituais, não só na Inglaterra mas também nas colônias inglesas na América que se emanciparam em 1776 para se tornar os Estados Unidos da América.

Note-se que as Grandes Lojas da Irlanda e da Escócia tinha relações apenas com a Grande Loja dos Antigos com a qual eles estavam de acordo para afirmar que os Modernos não respeitavam os Landmarks. As duas Grandes Lojas rivais decidiram se unir e fundaram a atual Grande Loja Unida da Inglaterra. O Ato de União foi assinado em Londres em 25 de Novembro 1813 e ratificado ao som de trombetas em 27 dezembro seguinte. Esse Ato decretava em seu artigo II: a pura maçonaria antiga consiste em três graus e não mais, aprendiz, companheiro e mestre, incluindo nela a Suprema Ordem do Arco Real.

Fórmula admirável ilustrando o senso de compromisso e a falta de lógica britânica: existem apenas três graus … que são quatro. É que, para a Grande Loja dos Antigos, a de 1751, a Maçonaria incluia não três, mas quatro graus, sendo o quarto o do Royal Arch.

O século 18 na França

Desde 1728 ou 1729, existia a primeira Grande Loja da França da qual ignoramos a data exata em que foi fundada. A Maçonaria francesa foi, então, ela também dividida. Em 1773, a maioria das lojas decidiu que os Veneráveis agora seriam eleitos, enquanto que antes, pelo menos em Paris, eles eram veneráveis vitalícios. Uma minoria recusou esta nova disposição e sobreviveu como o Grande Oriente de Clermont. A maioria assumiu o nome de Grande Oriente de França, que existe ainda hoje. Diferentemente da Inglaterra, é uma modalidade administrativa a eleição do Venerável de Loja e não uma questão de ritual, o que separou essas duas Grandes Lojas na França.

Em 1782, o Grande Oriente da França criou uma Câmara dos Graus que enviará às suas lojas, antes da Revolução de 1789, o texto dos rituais com os quais ela concordava. A união das duas Grandes Lojas francesas será alcançado em 1799, mas durou apenas cinco anos. Para entender os motivos, precisamos voltar aos graus adicionais e à fundação do Supremo Conselho da França em 1804.

O século 18 no outro lado do Atlântico

No século 18, quando um Maçom recebia um grau adicional, ele tinha o direito de o transmitir a outro irmão. Na Europa, esses graus não estavam ainda constituídos em rito ou sistema, e não estavam sob a autoridade nacional com possibilidade de controlar a sua evolução, com exceção do Grão Priorado da Helvetia fundado em 1779.

Um comerciante francês, nascido em Cahors por volta de 1717, Étienne Morin, desempenhou um papel fundamental no desenvolvimento da Maçonaria em Bordeaux. Ele viajava com frequência entre a França e Santo Domingo, então uma colônia francesa. Ele recebeu em Paris em 1761 uma carta constitutiva que lhe dava o direito de atribuir os “graus sublimes” então conhecidos da primeira Grande Loja da França, onde ele fosse. Voltando a Santo Domingo, ele auferiu lucros com inteligência notável acrescentando outros graus que ele possuía e fundou na Jamaica em 1769 um Capítulo abrangendo um sistema de vinte e cinco graus que ele havia criado, a que chamou Ordem do Real Segredo. Morin morreu na Jamaica, em novembro de 1771. A Ordem do Real Segredo foi trazida para a América do Norte pelas mãos do braço direito de Morin, Henry Andrew Francken. Ele prosperaria ali por várias décadas, mas manteve-se desconhecido na Europa.

A Declaração de Independência dos Estados Unidos foi escrita em 04 de julho de 1776, na Filadélfia. A guerra durou seis anos. Em junho 1781 foi realizada uma reunião na Filadélfia, durante a qual Grandes Inspetores foram nomeados para supervisionar a Ordem do Real Segredo em vários estados norte-americanos.

Quando a revolta dos negros expulsou os colonizadores franceses de Santo Domingo, muitos se refugiaram na Carolina do Sul, em Charleston. Este pequeno porto na costa leste tinha, então, 16.000 habitantes, dos quis um terço de negros. Ali existiam como na Inglaterra duas Grandes Lojas rivais, os Antigos e os Modernos. Havia, igualmente, desde 1783 uma Loja de Perfeição, desde 1788 um Grande Conselho de Príncipes de Jerusalém e um Consistório de Príncipes do Real Segredo fundado um pouco mais tarde, um Capítulo da Rosa Cruz de acordo com o rito do Grande Oriente da França e um Capítulo da Ordem Real da Escócia.

O Conde de Grasse-Tilly

Entre os refugiados franceses em Charleston em 1793 estava um francês 28 anos, o Conde de Grasse-Tilly, cujo pai, o almirante de Grasse havia ajudado os americanos durante a Guerra da Independência. Com seu padrasto, Jean Baptiste Marie Delahogue, o Conde de Grasse fundou em Charleston, em 24 de julho de 1796 uma loja independente, La Candeur, que somente se filiaria à Grande Loja do Estado da Carolina do Sul (dos Modernos) em Janeiro de 1796.

No mês de novembro seguinte, chegaria a Charleston médico da Jamaica, Hyman Isaac Long, Inspector Geral da Ordem do Real Segredo, que tinha consigo um caderno dos vinte e cinco graus do rito. Ele estava morrendo e arruinado e a loja La Candeur o ajudou financeiramente. Para mostrar sua gratidão, Long conferiu os graus do rito a alguns membros da loja La Candeur, nomeou-os Inspetores Gerais Adjuntos e criou sob a sua autoridade uma “loja” de Kadosh. Parece que essa ‘loja’ viria a se transformar em Conselho de Príncipes do Real Segredo depois da morte de Long.

Em 04 de agosto de 1799, Grasse-Tilly demitiu-se da loja La Candeur e fundou uma nova loja, La Reunion Française sob os auspícios da Grande Loja dos Antigos. Esta era, de longe, a mais numerosa da Carolina do Sul, a que pertenciam os membros dos “altos graus” de Charleston, incluindo os Príncipes do Real Segredo, cujo Consistório tinha anteriormente sido fundado sob a autoridade de Filadélfia. É provável que discussões tenham ocorrido entre eles, Grasse-Tilly e Delahogue, mas nada sabemos.

O primeiro Supremo Conselho

O que se sabe é que em 1 de Janeiro de 1803, o Supremo Conselho dos Estados Unidos anunciou sua criação de 31 de maio de 1801 em Charleston por meio de uma circular enviada em nível mundial. Essa Circular listava os 33 graus de seu rito, sob a autoridade de seus Soberanos, Grandes Inspetores Gerais, e afirmava que a Grande Constituição do grau 33 tinha sido ratificada em 01 de maio de 1786 por Frederico II, rei da Prússia, então “Grande Comandante da Ordem do Real Segredo”.

Grasse-Tilly e Delahogue eram membros desse Conselho Supremo que lhes forneceu credenciais em 21 de fevereiro de 1802. Graças a elas, retornando a Paris em 1804, Grasse-Tilly criou ali o Supremo Conselho da França. Imediatamente, algumas lojas ditas “escocesas”, que não reconheciam a autoridade do Grande Oriente da França, colocaram-se sob a sua autoridade. Em outubro, elas se constituíram se em uma Grande Loja Escocesa que se reuniu apenas seis vezes. Por meio de uma Concordata que ela assinou com o Grande Oriente da França, em dezembro, essa Grande Loja desapareceu.

É no texto dessa Concordata que aparece pela primeira vez a expressão Rito Escocês Antigo e Aceito, expressão que permaneceu ignorada por muto tempo nos Estados Unidos.

A Concordata foi denunciada e o Supremo Conselho da França criou lojas azuis sob a sua autoridade. Mas era preciso distinguir o rito que essas lojas iriam utilizar nos graus simbólicos, e para fazer isso, elas adotaram, modificando pouco o rito da Grande Loja dos Antigos que os frances, retornando da América, haviam praticado.

Basta comparar as primeiras divulgações inglesas dos anos 1760, Three Distinct Knocks e Jachin and Boax, aos rituais dessas lojas para encontrar sua semelhança e muitas vezes a sua perfeita identidade.

Antigos e Modernos, a eterna rivalidade

Quando o Grande Secretário dos Antigos, o pintor irlandês Laurence Dermott publicou em 1764 a segunda edição de seu Aimã Rezon, livro que é para usa Grande Loja o que o de Anderson é para a dos Modernos, vejamos como ele descreve o início de seus rivais:

“Por volta de 1717, alguns companheiros alegres que tinham recebido o grau de Companheiro (ainda que de maneira rudimentar) resolveram constituir um Lodge para colocar-se em memória (fazendo) o que lhes havia sido ensinado anteriormente; ou, se isso revelou-se impossível, para substituir algo novo que poderia mais tarde passar entre eles por Maçonaria. Nesta reunião foi feita a pergunta: Alguém conhece o ritual de Mestre? A resposta sendo negativa, foi decidido, sem objeção, que isso seria sanado por uma nova redação … “

Na terceira edição, com seu senso de humor irlandês, Dermott adicionaria isso:

“Depois de observar durante anos os seus engenhosos métodos para se mover, concluo que o primeiro foi inventado por um homem que sofre de dor ciática severa. O segundo por um marinheiro muito acostumados ao balanço de um navio. E o terceira por um homem que, como uma piada ou porque ele havia bebido demais, costumava dançar um camponês bêbado.”

Sobre o autor

Alain Bernheim

 

30 comentários em “A história extraordinária do Rito Escocês Antigo e Aceito

  1. Meus queridos a questão não é esquerda ou direita. Eu como já transitei por ambas, fico mais ou menos à vontade para enfatizar que nos anos 70 do século passado eu era considerada de esquerda, atualmente, mantendo as mesmas ideias, sou considerado de direita. A verdade é que temos que nos curar da “imunização cognitiva” da esquerda, e abrir os olhos para não cair na cegueira estratégica da direita. O NINIMIGO É OUTRO!!!

    1. Bem colocado, brother Ramage

      Os grandes inimigo do momento são o neoliberalismo preconizado atualmente por Paulo Guedes e a tendência fascista do governo bolsonaro e militares omissos. Retalhar e vender o país sob a aprovação dos militares de quem se esperava a proteção à nação. Mas, eles estão muito ocupados em churrascos de picanha, regados a boa bebida e sobremesas doces, tudo comprado com superfaturamento.
      Ninguém quer admitir, mas os melhores anos do Brasil desde 1500 foram os anos em que o país foi governado pela esquerda. E olha que é uma esquerda meia-boca, desunida, brasileira, desorganizada como tudo nesse país.
      Só chamando o Presidente Lula de volta!

      TAF

  2. E porque deveríamos não votar no Bolsonaro…Jacque tínhamos do outro lado um candidato de um partido totalmente contrário aos princípios da arte real ?

    1. Brother Mauricio, todo mundo tem o direito de ser ignorante, mas ninguém precisa fazer disso um espetáculo público. Os princípios da esquerda estão mais alinhados com os princípios maçônicos de humanismo, justiça, equidade, fraternidade que os princípios do fascismo adotado e seguido pela cartilha bolsonarista.
      Pense bem: no momento de maior sufoco, quando os fascistas abandonaram a população de Manaus à sua má-sorte, quem apareceu para ajudar? A Venezuela, as prefeituras do PT que acolheram os doentes remanejados de Manaus.
      E os médicos cubanos?
      Isso se chama fraternidade e solidariedade entre os povos e é um dos pilares da doutrina socialista.
      É claro que não pretendo mudar sua mentalidade, profundamente marcada pela propaganda americana que martelou em vocês desde tenra idade um anticomunismo irracional e inculcou em cada um de vocês bolsonaristas e liberais uma visão individualista e egoísta do mundo, que relega a solidariedade ao quinto plano, e que criou esse monstro que é a política neoliberal desses ratos de esgoto como Paulo Guedes, a milícia, Bolsonaro, Salles, et caterva.

      Fica meu convite a analisar sem medo e com maior cuidado a sua afirmativa em tela, para não passar por ignorante ou preconceituoso ou, pior, bolsonarista.

      1. Até a pouco eu acreditava no que escrevia o Zehfilardo, mas quando considera e defende os governos anteriores e sua politica, e afirma que a esquerda comunga com os ideais maçonicos, ou é brincadeira ou desconhece o que acontece na China e está acontecendo na Argentina.
        Perdeu mais um leitor.

      2. Brother Jones,
        Espero que você não abandone esse blogue.
        Tudo o que escrevo destina-se a aumentar a percepção do mundo de leitores mal informados como parece ser o seu caso. Não quero convencer quem quer que seja.
        Sei que ler é difícil, que a educação no Brasil é muito ruim, que a maior parte da população, incluindo pessoas que frequentaram ginásio e colegial sofre de analfabetismo funcional e é incapaz de compreender um texto escrito, sei que sempre fomos vítimas de uma constante e pesada propaganda em favor do sistema capitalista que MOSTROU SUA VERDADEIRA FACE DURANTE A PANDEMIA,
        O Brazil, colônia americana, sempre demonizou o socialismo e os americanos derrubaram Dilma e colocaram esse lamentável governo em seu lugar, porque não podem aceitar que um governo socialista consiga levar o país à condição de quinta potência econômica mundial.
        Não sei sua idade, mas posso apostar, sem receio de perder, que você somente assistiu a TV GLOBO toda sua vida e deve ter diversificado muito pouco as suas leituras.
        Há pouco tempo, no quadro da crise de Manaus, vi um post que nos chamava a atenção para o fato de que só prefeituras do PT acolheram os doentes graves, que a Venezuela colocou oxigênio à disposição e até mandou oxigênio, que Cuba colocou médicos à disposição da prefeitura de Manaus e que NENHUMA AJUDA A DIREITA surgiu.
        A China não permite a maçonaria porque ela é, outro mundo. A propaganda americana mostra o pavor pânico dos americanos diante de um socialismo que cria riqueza e tem uma estrutura igualitária que é contrariada pela metodologia segregacionista da maçonaria ocidental. Mas os princípios fundamentais da maçonaria estão absolutamente alinhados com os princípios da esquerda.
        Quanto à Argentina, a maçonaria vai muito bem, obrigada. Há muitos políticos maçons fazendo parte do governo, nos mais diferentes níveis.
        Finalmente, quero dizer que te entendo. Você tem uma empresa, tem muito dinheiro no banco, seu lucro depende dos salários miseráveis que paga aos seus empregados, tem diversas propriedades alugadas ou de lazer, tem fazenda de café e de cana, tem filhos estudando fora do país, leva uma vida folgada e, naturalmente, acredita que comunistas comem criancinhas, que se o PT ganhar a eleição sua casa vai se tornar um alojamento coletivo, o governo vai desapropriar suas fazendas para criar um assentamento de sem-terras, suas casas serão desapropriadas para os sem-teto. Eu entendo essa angústia. Principalmente porque vimos tudo isso acontecer quando o Presidente Lula foi eleito.
        E também estou certo de que você concorda com a desnacionalização do Brazil e sua entrega ao capital internacional, com a eliminação dos direitos trabalhistas e com a destruição do meio ambiente para satisfazer o capital

        Mas, ainda há tempo para você. Pode começar a ler a imprensa alternativa, livros de história menos comprometidos com a propaganda americana, ouvir menos o edir macedo, continuar assinando esse blogue, conversar com pessoas mais esclarecidas.

        Use o cérebro. É grátis e não dói.

      3. Também achei perfeita a analogia que maçonaria está mais para comunismo/socialismo, deve ser por isso que na Rússia, Cuba e outro países socialistas sempre teve uma maçonaria forte e atuante, que faz a diferença…rssss na Alemanha nazista também, muito atuante. Socialismo e liberdade andam juntos kkkk

      4. Brother Janus
        Interessante sobrenome. E parece que sua resposta indica que foi o janus conservador voltado para o passado quem respondeu e ao responder revelou que faltou às aulas de história e filosofia durante seu treinamento. Ainda dá tempo de fazer uma revisão antes de colocar ideias no papel. Vou presumir que você não vende sua força de trabalho no mercado, é dono de empresa e tem muitas propriedades no Brasil e abroad.

        Mas, fica difícil levar adiante uma discussão onde você mistura alhos com bugalhos. A Maçonaria vive em um mundo de filosofia, os sistemas de governo vivem no mundo da política. O socialismo também tem sua filosofia, antes de ser político. Pois é no campo filosófico que equiparamos os sistemas.
        A maçonaria especulativa também foi política em um dado momento. Nasceu dominada pela nobreza escocesa e inglesa e sempre foi usada como braço do Estado. Ao se transladar para a França, muitos maçons participaram da Revolução de 1789.
        A maçonaria original ─ não confundir com a ação de maçons isoladamente ─ já era reacionária politicamente e, pasme, não admitia o ingresso daqueles mesmos pedreiros operativos nos quais baseou sua organização.

        Na Alemanha ocorreu no século XX algo muito familiar atualmente para os brasileiros do século XXI: um grande número de maçons, se não a maioria, presta seu apoio a um presidente fascista muito parecido com mussolini e o adolf. Da mesma forma, na Alemanha, uma parte da maçonaria apoiou os nazistas. Veja a história aqui: https://bibliot3ca.com/2019/02/03/alemanha-o-peso-da-historia/ .

        Já os maçons alemães que acreditavam nos princípios da maçonaria foram mandados juntos com judeus, ciganos, intelectuais para os campos de concentração onde envergavam no peito um triângulo vermelho invertido.

        E, infelizmente, no Brasil, a história ainda não terminou e diante do comportamento dos fascistas brasileiros, os progressistas, maçons ou não, devem se acautelar.

        A maçonaria em Cuba opera normalmente. Veja aqui https://bibliot3ca.com/fidel-castro-e-o-curioso-caso-da-maconaria-em-cuba/ . Nosso venerável lá esteve recentemente e foi muito bem recebido pelos irmãos cubanos.

        A reserva dos socialistas quanto à maçonaria enquanto instituição está na sua natureza burguesa e segregacionista por natureza onde apesar de denunciar a injustiça, não denuncia a exploração do proletariado, uma enorme injustiça.

        Assim, ambas as ideologias, da Maçonaria e do Socialismo defendem a liberdade, a igualdade, a fraternidade, a justiça, MAS os valores burgueses da Maçonaria (que são absolutamente naturais, dada sua origem) a impedem de defender o proletariado (embora muitos revolucionários tenham sido maçons, quando a maçonaria realmente defendia uma escala de valores justa e perfeita).

        O maior revolucionário da América Latina (garanto que pensaste no Guevara! kkk) foi San Martin que era o Che Guevara do seu tempo – e ele era um grande maçom. Garibaldi também foi um Che Guevara de primeira linha. E ambos são lembrados e homenageados em nossas lojas.

        Assim, brother Janus, “Há mais coisas entre o céu e a terra do que pode imaginar nossa vã filosofia.” (William Shakespeare)

  3. Parabéns, vc demonstrou um grande conhecimento sobre maçonaria. Bons argumentos, e bem convincente no que diz, mais uma vez, parabéns, gostei das explicações.

  4. gostaria de receber uma síntese da constituição do rito escocês antigo e aceito, e o que aconteceu mundialmente depois desta união, E saber , a estrada atual da maçonaria , segue os ditames histórico da maçonaria

    1. Brother Airton,
      Sua pergunta revela que o que lhe ensinaram sobre a história da Maçonaria está errado. Vamos tentar corrigir alguns conceitos

      Em primeiro lugar, o rito escocês antigo e aceito, apesar de ter-se espalhado como rastilho de pólvora na maçonaria, não é, por assim dizer, nem mesmo Maçonaria no estrito sentido da palavra.
      Os ritos verdadeiramente maçônicos estão relacionados com a profissão de pedreiro, tiveram suas origens nas guildas medievais de pedreiros.
      Os Ritos autênticos da Maçonaria se chamam Craft na Inglaterra e Emulação no Brasil, Francês na França, Moderno no Brasil e Schroeder na Alemanha. O Rito chamado York é praticado nos Estados Unidos e tem sua origem na Antiga Grande Loja de York.
      Fora esses ritos, existem vários outros, fruto da imaginação de irmãos bem intencionados, mas que também não entendiam bem do que se tratava a Maçonaria.

      O Rito Escocês nega ter relações com pedreiros e pretende ser originários dos Cavaleiros Templarios que teriam supostamente fugido da perseguição de Felipe o Belo e se refugiado na Escócia, onde se uniram aos pedreiros. Mas é tudo lenda.
      Realmente o atual Rito Escocês tem sua origem na Escócia e é uma mutação do rito de Heredom que foi transplantado para os Estados Unidos e ali se transformou no que é hoje, com uma cascata de graus. Em 1801 ele retornou à Europa Continental, agora estruturado, onde agradou por sua pompa e circunstância e cresceu como rastilho de pólvora.
      Na Inglaterra, por exemplo, ele é tratado como uma curiosidade. Ali, existe apenas o Craft que é o rito de união entre Antigos e Aceitos.
      Quando se fala de união, está-se referindo à união entre a Grande Loja de Londres dos Modernos e a Grande Loja dos Antigos, em 1813 por ordem do Rei George III. Foi um episódio que durou cerca de 60 anos e terminou com a derrota cabal da Grande Loja de Londres de 1717 que se viu obrigada a aceitar o ponto de vista dos maçons antigos irlandeses que reivindicavam a volta à obrigatoriedade da crença em deus e a presença da biblia em loja.
      Leia aqui mesmo, no blogue o artigo https://bibliot3ca.com/a-disputa-entre-antigos-e-modernos/ e também o artigo https://bibliot3ca.com/1813-artigos-de-uniao-os-documentos-fisicos/.

      Continuando a história, por ter emigrado para a França, a Maçonaria original (de 1717) não sofreu a pressão dos Antigos e, consequentemente, conservou a pureza do ideal de 1717, qual seja a Religião Natural como ideal da maçonaria e não se preocupava com a presença de biblia em loja.
      Assim, a maçonaria pura foi continuada na França e sofreria, agora sim, a influência do espírito anti-clerical e esclarecido dos franceses que, em nome do livre arbítrio, removem a obrigatoriedade da crença em deus e da presença da biblia em loja.

      A consequência disso foi a cassação do reconhecimento da Maçonaria francesa pela Grande Loja da Inglaterra e o mundo ganhou uma ordem maçônica mais esclarecida. Essa maçonaria criou o Rito Francês ou dos “Modernos”, que foi transplantada para o Brasil em 1801, e confirmado em 1822 passando a ser o Rito Oficial do Grande Oriente do Brasil – o RITO MODERNO.

      Mas. alguns brasileiros se apaixonaram pela pompa e circunstância do Rito Escocês que além do mais apelava ao espírito religioso dos católicos que, apesar de não lhes ser permitido, ingressam na Maçonaria nesse rito.
      Da mesma forma que ocorreu no mundo inteiro, no Brèsil, o Rito Escocês cresceu em detrimento do Rito Moderno que atualmente é ultra-minoritário apesar de sua autenticidade.

      Existem também uma coisa que se chama de Altos Graus, uma Ordem de Cavalaria que no Rito Escocês compreende 30 graus (fora os três primeiros que são de Maçonaria)
      Na Inglaterra também existem altos graus extras e na França também. Mas são organizações separadas da Maçonaria, mas que só permitem a entrada de maçons.

      Finalmente, quanto ao status atual da Maçonaria, ela está em plena decadência, com fuga de membros e falta de candidatos, um fenômeno mundial. Atribui-se a isso o seu caráter conservador e reacionário e sua antiguidade em um mundo novo que perdeu completamente o senso do espiritual, do civismo, das relações humanas de compaixão, lealdade e tantos outros valores cultivados em geral na Maçonaria (com exceções, naturalmente).

      A Maçonaria perdeu seu lugar no Século XXI, o século da comunicação instantânea, da amizade superficial das redes sociais, da cultura mínima.
      No Brazil, a situação está um pouco melhor do ponto de vista de novos membros. Lojas Universitárias, trabalhando no Rito Moderno vem sendo criadas por todo o país reunindo uma nova geração que busca recuperar o protagonismo de 1822, algo que a Maçonaria Brasileira perdeu quase completamente.

      Mas, a Maçonaria brasileira não passou pelo teste crucial da realidade. Todo o discurso de loja e das lideranças foi anulado miseravelmente pelo apoio incompreensível da maioria dos maçons brasileiros ao candidato de extrema direita.

      LAMENTÁVEL!

      1. Bastante esclarecedora sua resposta, infelizmente no final acho que vc quer influenciar as pessoas para pender para o lado sócio/ comunista… No meu caso isso é impossível, não me convence e acho que não está convencendo no mundo todo

      2. Salve Brother(?) Caveira,

        Longe de mim influenciar quem quer que seja, principalmente os maçons. Eu trabalho no Rito Moderno onde prezamos muito o livre arbítrio e dos direitos humanos, entre eles o de livre expressão da opinião.
        No final da resposta expressei minha posição contrária à ideologia defendida pelo atual governante do país.
        Quanto a convencer o mundo todo, acredito que você está mal informado. Vimos uma onda de governos de direita subindo ao poder e agora estão sofrendo a reação do povo, principalmente na América Latina.
        Estou certo de que se você parar para pensar, estudar um pouco de história, comparar resultados verá que suas convicções talvez estejam ligeiramente equivocadas ou você foi influenciado por más companhias e pelo Jornal Nacional.
        Um TFA

      3. Talvez um ponto de “restart” da Maçonaria seria a Aceitação/Reconhecimento entre Antigos e Modernos, conforme descrito tais diferenças nos estudos do Irmão…. A Maçonaria deve ser una, sem vaidades, no meu ponto de vista….. Meu trabalho como Maçom vai neste sentido….. no sentido de estreitar os laços que nos unem como Irmãos, sendo Moderno ou Antigo……. Sendo REAA ou Rito Brasileiro, acima disso tudo, nós somos maçons e Irmãos, e deveríamos nos reconhecer como tal, sem semear essa divisão……

      4. E porque deveríamos não votar no Bolsonaro…Jacque tínhamos do outro lado um candidato de um partido totalmente contrário aos princípios da arte real ?

  5. e a nova ordem mundial supostamente CLUBE DE ROMA e o rito escoces ( familias illuuminati) e as alucinações evangelicas em relação ao tema ???? o que é verdade e o que é alucinação …

    1. gostaria de fazer parte rito escocês muito bom cada vez que eu se empenho a ler essas mensagens meu celebro fica a milhão.

    2. Sou maçom, Grau 33, Rito Escocês Antigo e Aceito. Parei para refletir por alguns minutos e fiquei, confesso, perplexo!
      Como é forte a influência de uma ideologia ou até mesmo do fanatismo que tanto combatemos. Como pode um respeitável Irmão, que demonstrou tão bem o seu conhecimento histórico sobre o nosso colossal Rito Escocês Antigo e Aceito, ter feito um comentario politicio-ideologico totalmente fora do contexto e absurdamente desprovido de qualque fundamento logico. Amado Irmão, classificar o nosso atual governo de “extrema direita” é por que, talvez, você deva, também, se dedicar um
      pouco mais ao estudo da história universal.

      1. Dear Brother,
        Como sua resposta não me pareceu endereçada ao comentário logo anterior ao seu, presumo que sua referência a um comentário político ideológico e ao governo de extrema direita tenha como alvo minha resposta ao Brother Airton, o primeiro comentário da matéria.
        Em primeiro lugar, o Grau 33 do REAA nada significa para nós, os maçons do simbolismo. Só significa que o irmão tem mais dinheiro e conseguiu pagar todas as taxas para chegar até lá. Mas, aceitarei porque a matéria originária dos comentários refere-se ao REAA.

        Mas, meu queixo caiu mesmo quando o irmão nega a qualidade de extrema direita a esse governo que aí está. Já estou vendo sua tréplica ao meu comentário em que você vai dizer que a terra é plana !

        Quanto ao estudo da história, recomendo ao irmão só estudar um pedacinho: a ascensão do fascismo na Itália de Mussolini. Está tudo ali.

  6. Olá meus am.’. ir.’. Gostaria de saber se em algum momento na história do R.’.E.’.A.’.A.’. ele sofreu influência por parte do militarismo, na sua fundação ou se existe alguma influência nos dias atuais? desde já agradeço!

    Um T.’.F.’.A.’.

    1. Brother Tarcilio,

      Felizmente não. O REAA nada tem a ver com o militarismo. Ele foi inventado pelo Cavaleiro de Ramsay na França, para atender aos anseios da corte escocesa que estava exilada na França. Como aqueles nobres iriam sentir-se diminuídos caso tivessem que ser comparados a meros pedreiros, Ramsay buscou uma origem mais nobre – os Cavaleiros Templários – para atender aos anseios daqueles clientes. Uma questão de marketing apenas.

    1. Basta seguir o blogue. Isso é feito colocando-se o email no espaço apropriado, na página inicial.

Deixe uma resposta para Pedro Palagano Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: