Tradução José Filardo

por Ethan Siegel

O agrupamento de galáxias no Universo nas maiores escalas observáveis, onde cada pixel representa uma galáxia. Crédito da imagem: Michael Blanton e colaboração SDSS.

Como um pouco de conhecimento pode trazer alguns enormes equívocos … e como corrigir isso.

“Porque a filosofia surge do assombro, um filósofo está ligado em seu caminho a ser um amante de mitos e fábulas poéticas. Poetas e filósofos são iguais em ter grande admiração”. – Tomás de Aquino

O Universo é um vasto e misterioso lugar, abrangendo tudo o que já conhecemos, observamos ou poderíamos jamais esperar entrar em contato. Durante milênios, a olhar para o céu – nossa janela para o cosmos além do nosso mundo – provocava espanto, admiração e uma fascinação com o desconhecido. Graças a todos os avanços científicos alcançados por civilizações em todo o mundo, agora sabemos que os pontos de luz no céu são estrelas, encontradas agrupadas em galáxias, que se agrupam em escalas maiores, em um Universo que começou com o nosso Big Bang, há uma quantidade finita de tempo: 13,8 bilhões de anos. Ainda assim, saber isso não significa que sabemos tudo. De fato, saber um pouco de física abre a porta para equívocos realmente grandes, alguns dos quais afligem até mesmo cientistas profissionais. Eles incluem…

Leia mais em https://bibliot3ca.wordpress.com/5-mitos-cientificos-sobre-o-universo-em-que-provavelmente-voce-acredita/