Como o poderoso mundo da inteligência está à beira da capacidade de fazer as pessoas desaparecer digitalmente

Tradução José Filardo

Crédito da foto: Shutterstock.com / Africa Rising

TomDispatch.com / Por Peter Van Buren

O “buraco da memória” distópico de George Orwell não é apenas material de romances de ficção científica.

E se Edward Snowden fosse “desaparecido”? Não, eu não estou sugerindo algum futuro sequestro da CIA ou uma teoria da conspiração quem matou Snowden a partir de um desaparecimento, mas um tipo mais sinistro.

E se tudo o que um denunciante jamais expôs pudesse simplesmente ser “desaparecido”? E se cada documento da Agência de Segurança Nacional (NSA) revelado por Snowden, todas as entrevistas que ele deu, todos os vestígios documentados de um estado de segurança nacional saindo de controle pudesse desaparecer em tempo real? E se a própria publicação de tais revelações pudesse ser transformada em um esforço infrutífero sem registro?

Leia mais em https://bibliot3ca.wordpress.com/como-o-poderoso-mundo-da-inteligencia-esta-a-beira-da-capacidade-de-fazer-as-pessoas-desaparecer-digitalmente/