Tradução José Filardo

Postado por E C Ballard ஃ

“Sou um Maçom.”

Os maçons continuam a debater entre si o que pode ser feito para virar a maré do encolhimento do quadro, como se os números fossem sempre importantes. Na verdade, provavelmente é o caso de que os números são o que levou a Maçonaria à beira da aniquilação; não o encolhimento dos números, mas a expansão irracional do recrutamento, em primeiro lugar.

Muitos empreendimentos humanos sucumbiram devido ao seu próprio sucesso. No século XVIII, a Maçonaria era muito bem sucedida. Ele tinha uma aura de segredo que reconhecidamente perturbava os poderes temporais da época. Entretanto, ele atraiu pensadores e os educados, e estes muitas vezes eram membros bem sucedidos da sociedade. O que atraiu essas pessoas, porque mesmo então, nem todos eram homens, foram dois assuntos de grande interesse no Iluminismo. Estes dois temas eram o pensamento esotérico ou metafísico que ainda não tinha sido demonizado por aqueles que sustentavam opiniões materialistas dentro da comunidade científica em evolução e novas ideias sobre a humanidade e os direitos dos indivíduos. Este último também pode ser descrito por aquele tópico que é o maior tabu para os maçons – política.

Leia mais: https://bibliot3ca.wordpress.com/maconaria-e-a-perda-de-finalidade/