Tradução José Filardo

por Pierre Mollier

Nos últimos anos, os historiadores maçônicos descobriram que, longe de ser uma adição tardia e um tanto artificial, como tinha sido muitas vezes sugerido, os primeiros altos graus – ou “graus complementares” – remontam provavelmente às origens da Maçonaria especulativa. Entre eles, o mais antigo e mais importante é certamente o “Arco Real” (tradução melhor do que “Real Arco”). Na maçonaria anglo-saxã, ainda é hoje o grau adicional por excelência e um dos destaques da vida maçônica.

O que caracteriza em primeiro lugar o grau do Arco Real é a força de seu tema simbólico. Juntamente com o trabalho em torno do Templo de Jerusalém, três trabalhadores revelam acidentalmente um alçapão que dá acesso a uma cripta, um cofre secreto. Eles exploram esta cripta e descobrem gravada em uma pedra assentada no centro, a antiga palavra de Mestre, a de Hiram e….

Leia mais em: Misterios do Arco Real